SÃO JORGE

São Jorge (ilha castanha - pelas rochas na ponta dos Rosais): Conhecida como a ilha das Fajãs: Fajã da Caldeira de Santo Cristo, reserva natural e área ecológica, é o único local do arquipélago onde crescem amêijoas, uma iguaria local. Fajã dos Cubres, enquadramento natural onde foram construídas as casas de basalto, as adegas. Fajã de São João, casas típicas construídas em pedra preta com janelas de guilhotina, e pequenas quintas, cuja produção é toda para consumo próprio do agricultor. Esta fajã é uma das mais pitorescas da ilha. Fajã dos Vimes, a tecelagem em teares manuais subsiste nesta fajã desde o século XVI. Várias técnicas de costura são aplicadas para produzir colchas e tapetes. Devido ao microclima desta fajã, aqui se planta café para consumo local. O ponto mais alto da ilha, o Pico da Esperança, é outro local a não perder, com cerca de 1053 metros de altura, de onde pode vislumbrar as restantes ilhas do grupo central. O ilhéu da ponta do Topo, local de nidificação de pássaros e durante o verão, as vacas nadam até ao ilhéu para pastar, localidade também conhecida pela qualidade de seus queijos. Banhar-se na Poça Simão Dias, uma das mais belas piscinas naturais dos Açores, rodeada de prismas basálticos. Também conhecida pelo seu delicioso queijo e na doçaria pelas Espécies. Restaurantes: São jorge; Sunset bar; Hotel os Moinhos; Fornos de Lava.

Está interessado? Conheça os nossos alojamentos.